“Dialogo – A abordagem ao uso do álcool e outras drogas no meio laboral

Em Cabo Verde, nos últimos anos, a abordagem à problemática da toxicodependência tem tido alguns avanços, nomeadamente nas vertentes da prevenção e do tratamento.

O “1º Inquérito Nacional sobre a prevalência de consumo de substâncias psicoativas na população geral” feito pelo CCCD em 2012, revelou que uma parcela considerável da população é afetada pelo consumo de drogas, tanto ilícitas ou licitas.

Uma das consequências do uso do álcool e outras drogas é a incapacidade temporária (ou definitiva) que provoca no individuo, situação que afeta muitos trabalhadores em Cabo Verde. Aliás, esse alerta foi dado há muito tempo: a idade média de reforma por incapacidade ronda os 42 anos, um facto grave, com consequências várias, designadamente na economia, afetando diretamente o sistema de previdência social.

Um diagnóstico do INPS concluiu que “no ano 2015 as despesas relativas às pensões por invalidez causadas pelo uso de álcool foram de 7,5% e no ano 2016 foi de 16,7%.”, num momento em que “as prestações estão a crescer e as contribuições a diminuir” (INPS, Encontro Nacional de Preparação das Respostas sobre o Álcool e Outras Drogas, dezembro 2016).

Quanto aos problemas ligados ao consumo de substâncias psicoativas no local de trabalho, na legislação cabo-verdiana existem algumas referências, voltadas para a função pública, mas numa abordagem estritamente disciplinar e punitiva para o trabalhador que apresentar indícios de consumo.

Nesse âmbito, realizou-se nos dias 11 e 12 de dezembro, um encontro com os  gestores dos recursos humanos da Administração Pública e do setor privado para o “Diálogo inter-institucional, cujo o objetivo de promover um espaço de diálogo entre os departamentos de Recursos Humanos de entidades públicas e privadas, sobre problemas ligados ao consumo de substâncias psicoativas no meio laboral, e definir um quadro de intervenção que promova a recuperação e reinserção de trabalhadores afetados.

Vê a reportagem do jornal da noite 

 

 

0 Comentários

Deixe uma Comentário

Pretende juntar-se á discussão?
Sinta-se live para dizer-nos a sua opinião!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *